home English Tracks Sobre Mim Lyrics

Sobre Mim Lyrics

[Letra de “Sobre mim” com Pecaos]

[Refrão]
Gosto de você e não gosto de mim (Gosto)
Gosto de saber, mas não digo nada (Nada)
Gosto de escrever, mas eu falo pouco (Pouco)
Gosto de ser luz, mas eu era louco (Era)Gosto de fumar, e eu que fumo mato (Mato)
Gosto de olhar, e adoro dar tapa
Gosto de saber que se eu chamar, tu vem (Vem)
Mas às vezes eu preciso só sumir do mapa
[Verso 1]
Eu sei que você gosta dessa vida louca (Gosta)
Admito que eu acho que ‘cê é maluca (É)
Na sua é diferente quando fala pouca
E o frio não é motivo pra ficar de touca (É)Eu cozinho pra caralho e varro bеm minha casa (Varro)
Perco sentimentos como pеrco brasas
Eu era passarinho até cortarem minhas asas
Mas eu me adaptei, agora vou de galho em galho (Ei)Como você, eu também falho
Questiono Deus e me sinto tão só
Tenho problemas demais, saudade dos pais
E a fome de dar voz pros meus iguaisMas eu preciso de mim
Caneta azul e um baseado finin’
Um chá gelado, uns beat mocado
Tá ligado? Porque eu sou assim (An)[Refrão]
Gosto de você e não gosto de mim (Gosto)
Gosto de saber, mas não digo nada (Nada)
Gosto de escrever, mas eu falo pouco
Gosto de ser luz, mas eu era louco (Era)
Gosto de fumar, e eu que fumo mato (Mato)
Gosto de olhar, e adoro dar tapa
Gosto de saber que se eu chamar, tu vem (Gosto)
Mas às vezes eu preciso só sumir do mapa (Hm)Gosto de você e não gosto de mim
Gosto de saber, mas não digo nada (Nada)
Gosto de escrever, mas eu falo pouco (Pouco)
Gosto de ser luz, mas eu era louco (Era)Gosto de fumar, e eu que fumo mato (Mato)
Gosto de olhar, e adoro dar tapa
Gosto de saber que se eu chamar, tu vem
Mas às vezes eu preciso só sumir do mapa (Só às vezes)[Verso 2]
Há dias ‘tô no meu limite
A gente sente falta, mas não admite (Nunca admite, né?)
Se eu ‘tiver em um dia ruim
Me faz um favor e simplesmente me eviteEu te dei um convite para meu talvez (Talvez)
O que sai da minha boca não é o que será (Será)
O que meus olhos dizem muda toda vez (Toda vez)
E o destino dita o que acontecerá
O acaso é um livro que adorava ler
Mas eu nunca entendia o que ‘tava lá
Existem coisas que não são pra entender
E alguns entendimentos que não dá pra ignorar (Falou?)O que te leva a navegar?
E quando percebeu que nunca aprendeu a nadar? (Hein?)
Ainda insiste em fugir daquilo que não vê (Não vê)
Mas que consegue tocar (Consegue, né?)Os quadros de meu quarto dizem muito sobre
Dores e amores que tive (E amores que tive)
Faz-me lembrar do que fui
Para nunca esquecer de ser livre (Nunca esquecer de ser livre)Durmo no colchão, mesmo tendo cama (Cama)
Uso só um prato, mesmo tendo vários (Vários)
Meus dias duram semanas
E ‘tô aprendendo a lidar com horáriosGosto de fumar, pois eu fico quieto
Evito beber, já que o papo é reto
Só saio da minha vila pelas rimas
Não gosto de pavão e adoro ser discretoAprecio detalhes
E gosto que falem até morder a língua (Até morder a língua)
O foda é quando aquela desgraçada não morde
E quando fala continua linda (Maravilhosa)E eu volto a me isolar
Vejo os retratos que restaram em meu mural (Restaram em meu mural)
Poesias que nunca mostrei (Nunca mostrei)
Vocês consomem mentiras, nada sobre o mundo realSendo sincero
Em que momento mentir pareceu a melhor opção? (É sério?)
Sem desculpa, vale a pena carregar essa culpa?
‘Cê sabe que nãoMente pra si, omite pro irmão
Quer transparência e pinta o pulmão
Quer ter minha vivência? Enterra teu pai n’um caixão
Perde alguém pra depressãoCrime, solidão
Almoçe arroz, depois jante pão
Peito frio, cabeça a milhão
Procure o sim, respeite o não
E saiba dar um Check-mate com o peão

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *